Institucional

FUNDAÇÃO

O Instituto Brasileiro de Estudos em Cooperativismo foi fundado por sua assembleia em 30 de outubro de 2014 e, após articular suas atividades iniciais, é oficialmente apresentado à sociedade brasileira na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, em solenidade de lançamento realizada no dia 10 de agosto de 2015.

Sediado no coração econômico e financeiro do Estado do Rio de Janeiro, o instituto origina-se pelo esforço comum de seus fundadores e de instituições nacionais e internacionais de elevada reputação, interessados na recuperação e ampliação da doutrina cooperativista nos diversos planos científicos sobre os quais se projeta ou dos quais recebe influências, tais como a Economia, a Sociologia, o Direito, a Antropologia, a Psicologia, a Filosofia, a Educação, a Administração, entre tantos.

Em pouco tempo, suas atividades começam a receber o interesse de conceituadas instituições de ensino e de entidades ligadas ao Cooperativismo e a Economia Social e Solidária, produzindo através de seu quadro técnico contributos substanciais na investigação acadêmica, na produção de estudos, pareceres e projetos de educação, formação e solução de conflitos.

O instituto é pessoa jurídica de direito privado, de natureza associativa, de caráter científico e técnico, sem fins lucrativos.

PROPÓSITO

Reconhecendo a doutrina e o modelo econômico do Cooperativismo como instrumentos de democratização da iniciativa privada, de justiça distributiva, de desenvolvimento socioeconômico eficiente, superior e sustentável, local e individual, o IBECOOP adota por finalidade aprofundar e ampliar este conhecimento e todos os saberes a ele intrínsecos, nos diversos setores sociais, colaborando, assim, com a redução das incertezas científicas, do desvio de finalidade, das deficiências morais da sociedade para a prática da cooperação e com seu fomento e desenvolvimento.

Conquanto não assume a forma jurídica cooperativa, o instituto prima pela observância dos Valores Fundamentais e dos Valores Éticos do Cooperativismo.

Para cumprir seus propósitos, o IBECOOP tem por objeto primário recolher, estudar, tratar, partilhar e divulgar informação científica, em todas as ações relacionadas com a Economia Social e Solidária em geral e com o Cooperativismo em particular, através de estudos, pareceres, teses, currículos, conferências, colóquios, simpósios e outras ações, designadamente de formação e de capacitação, técnica e profissional, presenciais e à distância, promovidas diretamente ou em cooperação com órgãos e  instituições análogas, nacionais ou internacionais.

ATIVIDADES

  • desenvolver suas atividades estatutárias recolhendo, organizando e editando, no estrito respeito pelas normas legais aplicáveis, informação relevante sobre Cooperativismo e Economia Social e Solidaria de âmbito  internacional;
  • nas suas vertentes nacional, internacional e lusófona, promover a investigação, o estudo, a informação e a cooperação científica, técnica e cultural em todas as matérias relacionadas com o Cooperativismo e com a Economia Social e Solidária e dos seus instrumentos de ação;
  • difundir, de acordo com os seus critérios científicos e técnicos, os resultados da recolha de informação e das correspondentes notações, dos estudos, das auditorias e dos projetos e programas desenvolvidos; o que poderá fazer através de suportes escritos, audiovisuais, informáticos e outros que sejam adequados, constituindo-se como editor dos mesmos;
  • organizar, instalar e capacitar câmaras de mediação com foco nas relações jurídicas continuadas estabelecidas entre sócios e sociedades cooperativas;
  • promover estudos e discussões de assuntos sociais e jurídicos ligados em suas reuniões de trabalho e sessões específicas;
  • realizar palestras, seminários, debates, colóquios nacionais e internacionais;
  • formular e realizar cursos de formação, capacitação, extensão universitária e pós-graduação;
  • manter acervo aberto ao público em ambiente virtual;
  • produzir informativos, revistas e boletins eletrônicos e impressos;
  • promover intercâmbio através de órgãos de governo, universidades e instituições internacionais;
  • promover atividades de caráter cívico, científico ou literário;
  • recuperar e reeditar obras científicas relacionadas ao seu objeto de estudo;
  • organizar centros de memória e bibliotecas do Cooperativismo.

ÓRGÃOS ESTATUTÁRIOS

Presidente – Ronaldo Chaves Gaudio

Vice-presidente – José Horta Valadares

Secretário – Ivan Simões Garcia – Secretário ad hoc

Tesoureiro – Mauri Pimentel

Administrador Vogal – Abdul Nasser

Presidente – Marcio Roberto Palhares Nami

Secretário – Pablo Murta Baião Albino

Relator – Carlos Antônio Moreira Leite

Presidente – Angelo Galatoli

Vice-presidente – Marisa Chaves Gaudio

Secretário – Jefferson Guizan

Para seu permanente e ágil desenvolvimento, são criados e estruturados órgãos executivos com competências previamente definidas.

X